Homossexuais negros e a AIDS nos EUA

O Centers for Disease Control and Prevention publicou recentemente um estudo nos Estados Unidos que mostrou que 30% dos homens negros homossexuais de seis grandes cidades americanas estão infectados com o vírus da Aids.

O estudo foi realizado entre os anos de 1998 e 2000 em Baltimore, Dallas, Los Angeles, Miami, Nova York e Seattle. O resultado mostrou ainda que os homens negros homossexuais na casa dos 20 anos têm o mais alto índice de contaminação com o HIV, se comparado com qualquer outro grupo.

Dentre os homens homossexuais norte-americanos, 15% dos hispânicos, 7% dos não hispânicos brancos e 3% dos asiáticos americanos estão infetados com o vírus. Além disso, 12,3% dos homo e bissexuais de 23 a 29 anos possuem o HIV. Sem preocupações com o sexo seguro, os pesquisadores que realizaram a pesquisa dizem que homens homo e bissexuais de todas as raças, na casa dos 20 anos, estão tendo um comportamento que os coloca em grande risco de contrair o vírus. Entre os participantes da pesquisa, 46% disseram que fizeram sexo sem proteção nos últimos seis meses. A situação é alarmante porque eles cresceram e foram educados numa época em que houve muita divulgação da importância da prevenção.

Para o diretor da área de Prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, Julio Pacca, estes dados devem estar diretamente ligados à falta de conhecimento ou de atitudes preventivas mais intensas por parte desses jovens. “Há algum tempo existiam comentários de que os caucasianos tinham maior resistência ao vírus, mas essa teoria caiu por terra pouco tempo depois”, explica.

 

Fonte: Saúde Gratuita