Caminhada de mulheres marca Dia Mundial de Luta contra Aids no DF

O Dia Mundial de Luta contra Aids neste sábado (1º) foi marcado em Brasília por uma caminhada de mulheres, no Parque da Cidade, a partir das 9h.

“Não fique na dúvida, fique sabendo” é o tema da campanha deste ano com propostas de ações de prevenção e conscientização.

Durante o ato, foi feita uma pesquisa para avaliar o conhecimento das mulheres sobre a camisinha feminina. Uma equipe vai entregar questionários e distribuir preservativos. O teste será feito na unidade móvel que foi oferecida pela Embaixada dos Estados Unidos e estará instalada ao lado do Quiosque do Atleta.

O encontro deste sábado é promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Fundo de População das Nações Unidas, Secretaria da Mulher e da Saúde do Distrito Federal, Ministério da Saúde e Embaixada dos Estados Unidos.

Incidência 
A taxa de incidência de Aids no Distrito Federal aumentou acima da média nacional nos últimos dois anos, segundo dados do Ministério da Saúde. No estudo, Brasília aparece como a 25ª colocada. Em 2010 eram 16,7 portadores da doença a cada grupo de 100 mil pessoas no DF. Esse número aumentou para 19,5, o que representa um crescimento de 16,7%.

No período, a taxa de incidência nacional passou de 17,9 infectados com o vírus HIV a cada grupo de 100 mil habitantes para 20,2, um aumento de 12,8%. Apesar do aumento maior que a média do país, Brasília ocupa a 25ª posição no número de casos de contaminação entre as capitais do Brasil.

A maior parte das pessoas que têm Aids no DF são homens, brancos, heterossexuais e com idade entre 30 e 44 anos, de acordo com o ministério. O número de mortes ficou praticamente estável nos últimos dois anos. Em 2011, 117 pessoas morreram de Aids; em 2010 foram 118.

A Secretaria de Saúde informou que está implantando, em alguns centros de saúde (veja lista abaixo), o exame rápido para detecção da doença e início imediato do tratamento. Até a publicação desta reportagem, a data do início dos exames ainda não havia sido divulgada. Segundo a pasta, o grupo mais vulnerável atualmente são os homens heterossexuais que também fazem sexo com outros homens sem proteção.

Veja os locais onde o exame rápido para detecção da doença será realizado
– Ambulatório de Especialidades do Hospital Regional de Ceilândia (QNM 17, Área Especial nº 1)
– Centro de Saúde nº 01 de Planaltina (Entre as Vias WL 4 e NS1, Área Hospitalar)
– Centro de Saúde nº 01 de Sobradinho (Quadra 14 – Área Especial – nº. 22/23)
– Centro de Saúde nº 02 do Guará (QE 17, AE)
– Centro de Saúde nº 05 do Gama (Q. 38 – Área Especial – Setor Central – Lado Leste)
– Centro de Saúde nº 11 de Brasília (SGAN – Quadra 905 – Módulo D – Asa Norte)
– Hospital Universitário de Brasília – HUB – Ambulatório – Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias (SGAN 605 – L2 Norte)
– Unidade Mista – Regional Sul – Hospital Dia (EQS – 508/509 – Asa Sul)
– Unidade Mista de Taguatinga (C 12 – Área Especial nº 01 – Taguatinga Centro)
– Rodoviária Plano Piloto – Estação Rodoviária de Brasília – Zona Cívico Administrativa

Fonte: G1