Sul tem a maior taxa de incidência de aids entre adolescentes de 13 a 19 anos

O Sul tem a maior taxa de incidência de aids entre adolescentes com idades de 13 a 19 anos registrada no Brasil. Em 2009, a região teve 4,2 casos a cada 100 mil habitantes, seguido do Norte (3,1), Sudeste (2,7), Centro-Oeste (2,6) e Nordeste (1,9). Os dados fazem parte do Boletim Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, Dia Mundial de Combate a aids, pelo Ministério da Saúde. 

Nessa mesma faixa etária, as meninas passaram a ser maioria entre os infectados, ao contrário do perfil observado para os casos de aids acumulados no país, no qual o maior número tem sido atribuído aos homens.

Campanha

De olho no público adolescente e jovem, o Ministério da Saúde lançou, junto com a divulgação do Boletim, uma nova campanha publicitária, com foco voltado para meninos e meninas de 15 a 24 anos. As peças mostram soropositivos e pessoas sem o vírus convivendo, com o slogan A aids não tem preconceito. Você também não deve ter. 

A intenção é passar a mensagem de que a decisão de usar preservativo não pode estar relacionada com a aparência do parceiro. A campanha também faz uma reflexão sobre o preconceito contra os portadores da doença.

Sul é o segundo em número de casos

A pesquisa do Ministério da Saúde mostra ainda que, dos casos acumulados de aids entre 1980 e junho de 2010 (592.914 no total nacional), o Sul tem a segunda maior taxa, com 115.598 registros (19,5%), perdendo somente para o Sudeste com 344.150 (58%). Em 2009, a região Sul apresentou também a maior taxa de incidência, com 32,4 casos a cada 100 mil habitantes.

De acordo com informações da Secretaria da Saúde de Santa Catarina, o estado tem média de mortes maior do que o país. Em 2009 foram 10,1 por 100 mil habitantes em quando a média do Brasil ficou em 6,2. O Estado, que apresentou o primeiro caso em 1984, já notificou 23.334 casos da doença.

Examinando os números gerais, no entanto, é possível observar uma queda nas notificações entre 2009 e 2010. No ano passado, foram registrados 1259 novos casos e, em 2010, são 827. No ranking de cidades, Joinville lidera os novos casos, com 155 notificações em 2010. Na sequência, vem Florianópolis com 124.

Fonte: Diário Catarinense