14 DE JUNHO: DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE

Apenas 2 entre 10 doadores de sangue são voluntários sem laço afetivo com receptores

Levantamento do Banco de Sangue do Hospital A.C.Camargo aponta que somente 20% dos doadores compatíveis procuram pelo serviço sem ter histórico pessoal com pacientes que necessitam de doação. Preocupação aumenta com a próxima das férias de julho e chegada do inverno, quando o número de voluntários costuma ser ainda menor. Banco do A.C.Camargo está operando com menos de dois terços de sua capacidade de armazenamento
Cirurgias com alta complexidade que demandam ampla reposição de sangue e também tratamentos radio ou quimioterápicos que podem afetar a medula óssea e assim alterar a produção de sangue, levando a quadros de anemia e níveis baixos de plaqueta. Estas situações são comuns no cotidiano de um hospital especializado em tratamento de câncer, como é o caso do A.C.Camargo. Desta forma, é fundamental que o Banco de Sangue seja constantemente abastecido para assim poder suprir a necessidade de reposição. Nesta quinta-feira, 14, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.
O Banco do Hospital A.C.Camargo opera atualmente com apenas dois terços de sua capacidade total de armazenamento e há falta mais acentuada de alguns tipos sanguíneos, principalmente os de fator Rh negativo. Levantamento feito pela instituição identificou que o principal fator para o baixo volume de doação está na pequena procura pelos chamados voluntários, pessoas que se candidatam à doação sem ter qualquer vínculo afetivo com algum paciente. “Recebemos uma média de 60 a 70 doadores por dia e, infelizmente, apenas 20% deles são voluntários. Os outros 80% são fruto de ação interna que fazemos junto aos familiares e amigos com a proposta de sensibilizá-los”, destaca a hemoterapeuta/hematologista do A.C.Camargo, Rivânia Almeida de Andrade.
Ainda segundo Rivânia Andrade, é válido ressaltar que a busca espontânea pelo Banco de Sangue torna-se ainda mais primordial nesta época do ano, pois a sazonalidade é, historicamente, um fator que limita o interesse por fazer a doação. “Não podemos repetir o fato de haver queda do número de doadores durante as férias escolares de julho e chegada do inverno. A solidariedade precisa aquecer a boa vontade de todos”, destaca.
DIAGNÓSTICO PRECOCE DE CÂNCER – Além de ter a oportunidade de salvar vidas, o doador de sangue também pode ser beneficiado. Um dos diferenciais do Banco de Sangue do Hospital A.C.Camargo é a Campanha Gratuita pelo Diagnóstico Precoce de Câncer. Para participar, qualquer doador pode assinar um termo no qual autoriza a coleta de alguns tubos a mais para análise, nos quais serão feitos os exames de PSA (antígeno prostático específico) que é um dos meios para diagnóstico de câncer de próstata; além de exames que podem levar ao diagnóstico de câncer de pâncreas ou tireoide.
Ao receber os resultados dos exames, o doador é encaminhado ao serviço de triagem, no qual as informações serão analisadas e, em casa de suspeita de diagnóstico positivo de câncer, é feito o encaminhamento, também gratuito, para consulta com um especialista do A.C.Camargo. A campanha é motivada pelo fato de que, cada vez mais, o diagnóstico precoce é associado com maiores índices de cura. Como comparativo, o tipo mais comum de câncer na população masculina é o de próstata e os 90% de cura em fase inicial deixam longe os 40% registrados na década de 1980.
DIAGNÓSTICO DE AIDS E OUTRAS DOENÇAS – Ao ter o sangue coletado, o voluntário tem seu sangue criteriosamente avaliado por uma equipe especializada. Em até 30 dias, recebe em seu domicílio informações relevantes como a tipagem sanguínea e resultados dos testes de Hepatites B e C, HIV, HTLVI/II, doença de chagas, sífilis, dentre outras. Caso apresente algum resultado positivo, ele pode iniciar imediatamente o tratamento contra a doença em questão. Hepatites B e C, por exemplo, quando não tratadas podem levar a severos quadros de cirrose ou ao câncer de fígado. Para o HIV (vírus da AIDS) há tratamentos que oferecem grande controle da doença e aumentam a expectativa e qualidade de vida do paciente. Os vírus HTLVI/II oferecerem um risco aumento de desenvolvimento de uma doença chamada leucemia-linfoma de células T ou para uma doença neurológica conhecida como paraplegia espástica tropical.
IMPORTANTE SABER:
– A doação de sangue é segura e demora cerca de trinta minutos.
– Todo material utilizado na coleta do sangue é descartável, garantindo a segurança do doador.
– O volume de sangue total a ser coletado não pode exceder 8 ml/kg de peso para as mulheres e 9 ml/kg de peso para os homens. O volume admitido por doação é de 450 ml +/- 50ml, aos quais podem ser acrescidos até 30 ml para a realização dos exames laboratoriais exigidos pelas leis e normas técnicas.
– Doar sangue não altera a pressão arterial, não engrossa, nem modifica o sangue.
– O doador não tem qualquer obrigação de doar sangue novamente. Só faz isso se quiser, com intervalo de 60 dias para os homens e 90 dias para as mulheres.
– É necessário apresentar um documento de identificação com foto, emitido por órgão oficial, ou sua cópia autenticada.
PARA DOAR SANGUE É NECESSÁRIO:
– Ter entre 18 e 65 anos e mais de 55 quilos.
– Estar em boas condições de saúde e alimentado, mas não pode ter ingerido comida gordurosa nas últimas quatro horas.
– Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
– Não ter tido gripe ou febre nos últimos sete dias.
– Ter feito a última doação há mais de 90 dias se for mulher ou 60 dias se for homem.
– Não ter feito tatuagem há menos de um ano.
– Não estar grávida ou ter tido parto ou aborto há menos de três meses.
– Não estar no período de amamentação.
– Não ter nenhuma doença crônica do tipo cardiopatia, diabetes, tuberculose, doença renal, epilepsia ou hepatite.
– Não ter antecedente ou apresentar fator de risco para doenças infecciosas transmissíveis por transfusão – sífilis, doença de Chagas, Aids, Hepatites B e C, malária, HTLV I/II.
Observação: O uso de medicamentos, vacinas, acupuntura e piercing serão avaliados individualmente.
CUIDADOS APÓS A DOAÇÃO
– A doação não traz riscos para o doador, mas eventualmente, após a coleta do sangue, a pessoa pode apresentar alguns sintomas: tontura, queda de pressão, desmaio, náuseas, vômitos, dor ou hematoma no local da punção.
– Alguns cuidados são necessários para diminuir os efeitos colaterais adversos após a doação: Ingerir bastante líquido, não tomar bebida alcoólica ou realizar exercícios físicos no dia da doação, não fazer força com o braço que foi puncionado, não fumar por no mínimo duas horas e aguardar 30 minutos para dirigir carro e 1 hora para dirigir motocicleta.
– Se o doador sentir alguns desses sintomas ou outros que não considere normal, deve comunicar imediatamente ou retornar ao Banco de Sangue para avaliação e orientação médica.
Sobre o Hospital A.C.Camargo – Instituição filantrópica criada em 1953 por Antônio e Carmen Prudente, o Hospital A.C.Camargo é um dos maiores centros de tratamento oncológico da América Latina. De forma integrada e multidisciplinar, atua na prevenção, diagnóstico e tratamento ambulatorial e cirúrgico dos mais de 800 tipos de câncer identificados pela Medicina, divididos em mais de 40 especialidades. A cada ano identifica e trata 15 mil novos pacientes de diversas partes do país e exterior, totalizando mais de um milhão de procedimentos (consultas, exames laboratoriais e por imagem, internações, cirurgias, quimioterapia e radioterapia, entre outros). Seu corpo clínico é composto por uma equipe fechada de mais de 500 especialistas, a maior parte com mestrado e doutorado. A dedicação e interação destes profissionais em atividades interdisciplinares resulta em um tratamento com melhores índices de sucesso, só comparáveis aos observados nos maiores centros oncológicos do mundo.
Na área de ensino, o A.C.Camargo criou a 1ª Residência em Oncologia do país, em 1953, tendo formado em 2010 o seu milésimo residente. É também responsável pela formação de um em cada três oncologistas em atividade no Brasil. Sua pós-graduação, criada em 1997, é a única em um hospital privado reconhecida pelo Ministério da Educação e foi avaliada com nota máxima durante toda essa década pela CAPES, tornando-se assim, entre escolas públicas e privadas, a melhor do país em Oncologia e uma das duas melhores em Medicina. Tem a maior produção científica da área, com mais de mil trabalhos publicados na última década nas principais revistas internacionais de alto impacto. Centralizou em 2000 o Genoma do Câncer no Brasil, financiado pela FAPESP e Instituto Ludwig. Em 2009, o Hospital foi apontado pela edição 500 Melhores Empresas da revista Istoé Dinheiro como uma das melhores em Saúde pelo terceiro ano consecutivo e pela segunda vez consecutiva entre as 10 melhores empresas de serviços médicos do Brasil na Gestão de
Pessoas, de acordo com o anuário Valor Carreira. Em 2011, o Hospital foi eleito pela terceira vez uma das melhores empresas para Você trabalhar do Guia Você S/A Exame e, em 2012, conquistou a Certificação Internacional pelo Canadian Council for Health Services Accreditation (CCHSA).
Fonte: SEGS
(Visited 1 times, 1 visits today)